RT Clarion - шаблон joomla Форекс
Quarta, Julho 26, 2017

Apresentação

A Fundação Viver Produzir e Preservar, é uma organização sem fins lucrativos, situada na Região da Transamazônica, com sede no município de Altamira, Oeste do Estado do Pará; foi fundada em 1991 pela iniciativa das organizações camponesas, movimentos pastorais e populares urbanos e de educadores da Rodovia Transamazônica e do Rio Xingu, mas sua atuação enquanto movimento social organizado ocorre desde a primeira metade da década de 80 do século passado, após o abandono do projeto de colonização da região pelo governo federal. 
Sua atuação inicial contou com o apoio de movimentos pastorais das Comunidades Eclesiais de Bases da Igreja Católica, movimentos políticos e sociais que lutavam pela redemocratização do país, sendo que sua atuação social e política estavam em sintonia com os demais movimentos de organização social que eclodiam no Brasil e na América Latina.

Leia mais

Agricultores de Anapu Ocupam Sede do INCRA em Altamira.

 Agricultores do município de Anapu ocuparam a sede do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária em Altamira na última terça feira (10/11). Os mais de 50 trabalhadores rurais da comunidade Rio das Pedras, lote 86 e 97 da gleba Bacajá, Travessão do Flamingo Sul, exigem a regularização fundiária da área, que está definida para reforma agrária. Os agricultores também cobram a retomada do Programa Luz Para Todos, as ligações foram interrompidas, ainda segundo os manifestantes, pelo impasse do INCRA que ainda não resolveu a situação de uma fazenda sub judice. O dono da propriedade entrou com interdito proibitório impedindo que mais de 100 famílias sejam beneficiadas com o programa do governo Federal.

Leia mais...

Projeto Beneficia 4.500 pessoas

Um número para se comemorar!
A equipe que executa o projeto de ações de Regularização Fundiária e Ambiental comemora o sucesso das edições dos mutirões que levaram aos municípios do eixo da Transamazônica e Xingu conhecimento e mostraram os caminhos para a legalidade das propriedades rurais.
No último mutirão, que foi realizado em Placas, cidade que concentra a maior produção leiteira da região comercializando mais de 250 mil litros de leite por mês, mais de 600 agricultores confirmaram presença.
O projeto é financiado pelo Plano de Desenvolvimento Regional Sustentável do Xingu e executado pela Fundação Viver Produzir e Preservar.

Leia mais...

A Caminhada que Clama por Melhorias na Agricultura Familiar.

A caminhada que percorre o oeste paraense tem um propósito: Pontuar demandas dos municípios e cobrar políticas públicas para os mais de 200 mil agricultores do Pará. Neste fim de semana, Altamira recebeu a caravana composta por militantes da Federação dos Trabalhadores da Agricultura do Pará, pela CONTAG e por outros movimentos sociais ligados às causas rurais. A recepção calorosa foi feita na Casa Familiar Rural de Altamira pelo Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais, pelo Movimento de Mulheres e pela Fundação Viver Produzir e Preservar. Foi um momento para conhecer um pouco mais sobre a trajetória de todas as entidades que há décadas percorrem o Pará, todo o Brasil em busca de apoio, e para isso, levam na bagagem propostas sustentáveis.
Estiveram presentes ainda no encontro, representantes da Emater, do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia e da Embrapa.

Leia mais...

Já começou a Caminhada Da Agricultura Familiar do Centro-Oeste do Pará

A Federação dos Trabalhadores da Agricultura do Pará que surgiu na década de 60, luta para que o  desenvolvimento sustentável da agricultura familiar seja realidade. Ao longo dos anos e com o apoio de 144 sindicatos filiados, a FETAGRI continua clamando pela organização sindical e para que os mais de 400 mil trabalhadores rurais paraenses tenham acesso aos direitos sociais. É neste contexto, que a Fetagri-PA, seus STTR´s, com o apoio da CONTAG,  promove a Caminhada Centro-Oeste do Pará com o intuito de fazer articulações, mapear  as organizações sociais e governamentais e identificar ainda iniciativas sustentáveis que são desenvolvidas pelos agricultores e também cobrar políticas públicas para o campo.

Leia mais...