Nota de Repúdio

A Fundação Viver, Produzir e Preservar (FVPP), diante dos fatos ocorridos no último fim de semana em municípios da BR-163, onde agentes de fiscalização do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) e do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) foram atacados durante operações de combate ao desmatamento na Amazônia vem por meio deste manifestar repudio a este tipo de ato que claramente visa por fim em ações que visam a preservação da Amazônia.

Acreditamos que não se trata de casos isolados e por isso exigimos das autoridades a apuração dos fatos ocorridos e que sejam tomadas as devidas providências.

FVPP – Fundação Viver, Produzir e Preservar

ENTENDA O CASO
O atentado contra o Ibama ocorreu às 22h do sábado (20), na cidade de Buritis (RO), a 338 km de Porto Velho. Usando um galão de gasolina, um homem ateou fogo em três das 10 viaturas do órgão estacionadas em frente a um hotel. O fogo foi controlado por policiais, evitando que se espalhasse às demais viaturas. Um suspeito do ataque foi preso e autuado por dano ao patrimônio público.

No caso do ICMBio, o incidente ocorreu na sexta-feira (19) à tarde, no município de Trairão (PA), situado na BR-163 e a 1.395 km a sudoeste de Belém. De acordo com o relato oficial, uma equipe estava na Floresta Nacional (Flona) Itaituba 2 para uma ação de combate ao desmatamento. Enquanto isso, foi queimada uma pequena ponte na única estrada de acesso. Quando a equipe chegou ao local, um grupo de moradores se concentrou numa segunda ponte próxima. Agentes do ICMBio relataram ter ouvido tiros.